AGOSTO HOUVE MAIOR TAXA INFLAÇÃO DOS ÚLTIMOS 21 ANOS
Procurar
Resultados por:
Pesquisa avançada
avatar
News Contabil
Admin
Mensagens : 143
Data de inscrição : 25/03/2021
https://www.newscontabil.com
09092021
AGOSTO HOUVE MAIOR TAXA INFLAÇÃO DOS ÚLTIMOS 21 ANOS  Inflaz10


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) indicador utilizado para calcular a inflação do país, ficou em 0,87% no mês de agosto. os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (09/09).

Este é o maior valor para o mês de agosto desde o ano 2000, a título de comparação a variação mensal de agosto do ano passado foi de 0,24%. Com isso, o indicador acumula altas de 5,67% no ano e de 9,68% para os últimos 12 meses, acima do registrado nos 12 meses anteriores que ficou em 8,99%.

IPCA ACUMULADA


Desde o mês de março, o IPCA acumulado em 12 meses tem ficado cada vez acima do teto da meta que havia sido estabelecida pelo governo para a inflação deste ano, que estava prevista para 5,25%.

Ainda segundo dados divulgados pelo IBGE, em agosto, o indicador cumulado nos 12 meses ficou 10% acima em 8 das 16 regiões pesquisadas.

INFLAÇÃO ACUMULADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES:


AGOSTO HOUVE MAIOR TAXA INFLAÇÃO DOS ÚLTIMOS 21 ANOS  2210
O grupo de transporte foi o que teve a maior alta do mês, fechando em 1,46%, a alta veio em decorrência dos preços dos combustíveis. O impacto desse segmento também ficou acimado índice geral (0,31 p.p).

Frente a esse grupo, a maior influência ocorreu devido à gasolina que teve uma alta de 2,80%, com o impacto individual, e em sequência vêm o etanol 4,50%, gás veicular 2,06% e o óleo diesel 1,79%.

Segundo dados apurados pelo IBGE, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo instituto, 8 tiveram alta no mês de agosto.

O grupo Alimentação e Bebidas vem logo atrás com a segunda mais contribuição do mês, com alta de 1,39% e impacto geral de 0,29 p.p.

CONFIRA O RESULTADO PARA CADA UM DOS GRUPOS PESQUISADOS:



  • Alimentação e bebidas: 1,39%
  • Habitação: 0,68%
  • Artigos de residência: 0,99%
  • Vestuário: 1,02%
  • Transportes: 1,46%
  • Despesas pessoais: 0,64%
  • Educação: 0,28%
  • Comunicação: 0,23%
  • Saúde e cuidados pessoais: -0,04%
Compartilhar este artigo em:reddit

Comentários

Nenhum comentário

: true});
Permissões neste sub-fórum
Podes responder a tópicos