O QUE É POUPANÇA?
Procurar
Resultados por:
Pesquisa avançada
avatar
News Contabil
Admin
Mensagens : 143
Data de inscrição : 25/03/2021
https://www.newscontabil.com
02092021
O QUE É POUPANÇA? O-melh10

O QUE É POUPANÇA?


Antes de apresentar investimentos com um rendimento mais atrativo do que a poupança, é importante entender melhor sobre esta categoria de aplicação é tão popular. De acordo com uma pesquisa da ANBIMA, 85% dos investidores aplicam recursos na conta poupança, o que representa um número superior a 62 milhões de brasileiros.
A caderneta de poupança é o investimento mais tradicional no Brasil. Criada por Dom Pedro II em 1861, ela é um investimento de Renda Fixa, ou seja, que oferece uma certa previsibilidade quanto ao seu rendimento. Além disso, disponibiliza uma alta liquidez, permitindo que o investidor retire o capital aplicado quando precisar.

COMO FUNCIONA O SEU RENDIMENTO?


O rendimento da poupança é padronizado pelo mercado, ou seja, independente da instituição financeira que o investidor escolhe para abrir a conta, o valor será igual. Vale dizer que ele não é diário, na verdade, é um rendimento mensal para os investidores Pessoas Físicas (CPF) e trimestral para Pessoas Jurídicas (CNPJ).

E o aniversário da poupança, o que é? Ele é o que vai determinar o rendimento do investimento. Ou seja, o recurso depositado no mês só apresentará rendimento 30 dias após o aporte. Sendo assim, para ter acesso a ele é importante esperar esse tempo. No caso da poupança PJ, o tempo de rentabilidade aumenta para 90 posteriormente a data do depósito.  

As regras para a rentabilidade da caderneta de poupança para os depósitos feitos a partir de 04 de maio de 2012 até hoje, são aplicadas de duas maneiras, veja abaixo:

Selic menor ou igual a 8,5% ao ano = rendimento de 70% da Selic + Taxa Referencial*  
Selic maior de 8,5% ao ano = rendimento de 0,5% ao mês + Taxa Referencial*
*taxa utilizada como valor de referência para o cálculo do rendimento de alguns investimentos. Ela afeta diretamente em determinadas aplicações mais populares no Brasil, como a caderneta de poupança, na forma de índice de referência.

INVESTIMENTOS MAIS RENTÁVEIS QUE A POUPANÇA


Como mencionamos anteriormente, ainda que a caderneta de poupança seja um investimento mais popular entre os brasileiros, ela não oferece as melhores rentabilidades e nem mesmo flexibilidade, segundo os especialistas de mercado. Logo, atualmente, não é difícil encontrar outras modalidades de investimento que oferecem segurança e ganhos mais vantajosos.

Pensando nisso, separamos alguns investimentos mais seguros, acessíveis e com ganhos maiores que os oferecidos pela poupança. Confira!

CDB (Certificado de Depósito Bancário)


O Certificado de Depósito Bancário, representado pela sigla CDB, é uma das aplicações mais conhecidas dentro da Renda Fixa. Ele é emitido por bancos ou corretoras e remuneram o investidor dentro de um prazo estabelecido no momento do investimento.

Em outras palavras, o CDB é uma forma de emprestar dinheiro para os bancos. A partir dele, as instituições financeiras arrecadam capital e devolvem o dinheiro aplicado pelo investidor acrescido da taxa de rentabilidade – que são os famosos juros.

O CDB é uma alternativa mais rentável que a caderneta de poupança e detém um risco bem pequeno, além disso, possui a garantia do FGC. Somado a isso, apesar de ser um investimento tributado pelo Imposto de Renda, ele pode continuar sendo mais satisfatório nos ganhos que a poupança, que é isenta de IR.

Por serem investimentos com a rentabilidade indexada a taxa DI, que acompanha a Selic, a grande maioria dos CDBs pagam mais que a poupança, que costuma render 70% da taxa básica de juros. Sendo assim, é só o investidor optar por um CDB cujo rendimento seja superior a 70% do CDI.

LCI (Letras de Crédito Imobiliário)


A Letra de Crédito Imobiliário, conhecida pela sigla LCI, também é uma alternativa de investimentos em Renda Fixa, emitida por instituições financeiras que têm autorização do Banco Central para efetuar operações de crédito imobiliário. Além disso, ela conta com a proteção do FGC e não possui a incidência de Imposto de Renda.

O motivo da isenção acontece porque existe uma relação com o mercado imobiliário, de maneira que o objetivo é a captação de recursos para investir nesse setor, incluindo projetos e financiamento de reforma e construção. Logo, esse movimento é benéfico para a economia brasileira, pois o setor imobiliário é um dos que mais contribuem para o seu desenvolvimento.

LCA (Letras de Crédito do Agronegócio)


A Letra de Crédito do Agronegócio, mais conhecida pela sigla LCA, segue na linha das demais fazendo parte das aplicações de Renda Fixa. Ela é emitida por instituições financeiras públicas ou privadas e tem como finalidade captar recursos para custear atividades atreladas a produção, comercialização e industrialização de produtos ou insumos agropecuários.

Assim como as LCIs, elas recebem a garantia do FGC e por também estarem vinculadas a um setor de grande importância para a economia brasileira, possuem a vantagem da isenção de IR.

FUNDOS DE INVESTIMENTOS


Fundos de Investimentos são aplicações coletivas onde cada integrante adquire uma cota. É como um condomínio em que o indivíduo compra um ou mais apartamentos. A soma de todas as cotas compradas por todos os investidores, será o patrimônio total do Fundo.

Eles são disponibilizados por administradoras que oferecem cotas para a captação de recursos. Por isso, é preciso arcar com taxas, a de administração é uma delas, cobrada pelo serviço do administrador e das demais instituições presentes nas operações do Fundo. Além das taxas, o investidor precisa pagar os tributos como o IR e o IOF.

Entretanto, apesar de parecer um investimento muito custoso, a sua rentabilidade pode ser bastante satisfatória, afinal, ele é gerido por um especialista do mercado financeiro. Logo, ele trabalha em prol de realizar operações que elevem cada vez mais a rentabilidade do Fundo.

Dentre os principais tipos de Fundos de Investimentos, estão:


  • Fundos de Renda Fixa;
  • Fundos Multimercado;
  • Fundos de Ações;
  • Fundos Cambiais;
  • Fundos Imobiliários;
  • Fundos de investimentos no exterior.


Por fim, vale destacar que, para uma liquidez semelhante à da caderneta de poupança, é recomendável que o indivíduo opte por Fundos com prazos de resgate curtos, como D+0 (resgate no mesmo dia) e D+1 (resgate um dia útil após o pedido).

POUPANÇA POR ASSINATURA


Apesar da nomenclatura “Poupança por assinatura”, essa modalidade de investimento nada tem haver com a tradicional caderneta de poupança. Isso por que os recursos captados não são direcionados para a poupança somente.
Nessa modalidade de investimento, o cliente informa o valor que quer guardar por semana, quinzena ou mês e o cartão de crédito no qual serão debitados os valores. Geralmente algo entre R$10 a R$1.000.

Faça chuva ou faça Sol, o dinheiro programado será debito do cartão de crédito e aplicado é aplicado e rende 100% do CDI, que rende cerca de 10% a mais que a poupança tradicional, de forma automática.
Compartilhar este artigo em:reddit

Comentários

Nenhum comentário

: true});
Permissões neste sub-fórum
Podes responder a tópicos